Curso de formação: Comunicação acessível em museus - design de comunicação e linguagens

O GAM organiza na Fundação Portuguesa das Comunicações / Museu das Comunicações em Lisboa, a formação "Comunicação acessível em museus: design de comunicação e linguagens".

Os erros na comunicação (visual, auditiva e escrita) são comuns e repetidos e continuam a impedir a acessibilidade dos visitantes aos conteúdos das exposições e de outros suportes. Profissionais de museus e designers queixam-se de incompreensão mútua quanto ao papel e competências de cada parte. Através desta formação, procuraremos entender melhor as necessidades dos visitantes e a forma como todos os que trabalham na construção e comunicação de conteúdos podem contribuir para que a resposta às mesmas seja eficaz e acessível.

Tendo esgotado a edição de 22 de Abril, haverá uma segunda edição deste curso de formação no dia 6 de Maio, segunda-feira.

Público-alvo: profissionais de museus (especialmente quem trabalha conteúdos e se articula com designers), designers, estudantes de museologia e de design.

Horário: Das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h00

Endereço: Rua Instituto Industrial 16, 1200 Lisboa

Valor de inscrição: €15

Ficha de inscrição (Word, 242KB)

A formação será composta por três partes

Design de comunicação (3 horas)
Filipe Trigo
Objectivos: aumentar o conhecimento na área de design/comunicação e cultura visual; dotar os participantes das competências necessárias para formulação de uma encomenda de um projecto nesta área; analisar criticamente soluções propostas em função dos objectivos a atingir pelo museu em termos de comunicação e interacção com os visitantes. 

Escrita em linguagem acessível (2 horas)
Maria Vlachou
Objectivos: entender as motivações das pessoas para a visita a um museu; explorar as teorias e técnicas de escrita de textos em linguagem acessível; analisar criticamente textos escritos por profissionais de museus e reflectir sobre possíveis alterações e melhorias.

Suportes para cegos e surdos (1,5 hora) 
Fátima Alves
Objectivos: apresentar os recursos disponíveis ligados ao uso do Braille e ao recurso à Língua Gestual Portuguesa; esclarecer concretamente questões relacionadas com espaço, custos, uso de multimédia, redes sociais; dotar os participantes de competências básicas para o desenvolvimento de uma comunicação eficaz com recurso ao uso destes meios.

 

Notas biográficas dos formadores

Fátima Alves - Especialista em acessibilidade a bens e serviços culturais ou didácticos (museus, exposições, centros de divulgação da ciência ou de interpretação da natureza) com Pós-Graduação em Didáctica das Ciências (Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa). Membro fundador do GAM - Grupo para a Acessibilidade nos Museus. Entre 1999 e Março de 2013  criou e desenvolveu as condições de acessibilidade no Pavilhão do Conhecimento (onde coordenou o Serviço de Acessibilidade) e em diversos Centros Ciência Viva.

Filipe Trigo - Licenciado em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Trabalha no Metropolitano de Lisboa como responsável pelo Departamento de Design. Gere um vasto programa de normalização de mobiliário, sinalética e suportes gráficos. É docente nas Licenciaturas de Design de Comunicação na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa e no Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes, Portimão.

Maria VlachouFellow no Summer International Fellowship Program em Arts Management do Kennedy Center for the Performing Arts (Washington, EUA; 2011-2013); Mestre em Museologia (University College London,1994). Foi Directora de Comunicação do São Luiz Teatro Municipal (2006-2012) e Responsável de Comunicação do Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva (2001-2006). Membro dos Corpos Gerentes do ICOM Portugal desde 2005 e editora do boletim trimestral Informação ICOM.PT. Membro fundador do GAM – Grupo para a Acessibilidade nos Museus. Autora do blog bilingue (e do livro homónimo) Musing on Culture, onde escreve sobre cultura, as artes, museus, gestão cultural, comunicação, públicos.